Abertura de comportas em Três Marias é adiada para evitar cheia no São Francisco

 

Três Marias
Atualmente, o reservatório de Três Marias está com 74,18% de volume úti
Foto
Foto: Divulgação/Cemig

Um dia depois de anunciar que iria abrir as comportas da Usina Hidrelétrica de Três Marias, na região Central de Minas, a Cemig voltou atrás e decidiu adiar a decisão. A abertura das comportas poderia elevar o nível do Rio São Francisco e, somado com as chuvas dos últimos dias, provocar estragos em imóveis localizados nas proximidades do Velho Chico.

"Diante da atualização dos cenários de cheias percebidos nos municípios ribeirinhos do rio São Francisco, a Cemig informa que adiará a abertura das comportas da UHE Três Marias", informou. "Isso permitirá reduzir os impactos de inundação no trecho do Rio São Francisco até a cidade de Pirapora, reduzindo os efeitos de subida do nível que poderiam ser provocados pelo aumento de liberação do reservatório", prosseguiu a companhia.

A Cemig explicou que vai priorizar a "segurança da população da região" e, por isso, desistiu de abrir as comportas neste momento. "As ilhas fluviais do Rio São Francisco já foram evacuadas, pois são impactadas por vazões em patamares menores que os atuais", esclareceu. Além disso, conforme a companhia, a decisão também leva em conta a proteção da obra de restauração do Vapor Benjamim Guimarães, em Pirapora.

Atualmente, o reservatório de Três Marias está com 74,18% de volume útil, o que permite utilizar o volume vazio disponível para amortecer a cheia afluente que ainda ocorrerá ao longo da semana, armazenando o excedente no reservatório. 

"Nestes próximos dias a vazão liberada seguirá em 850 m³/s, correspondente à geração máxima de energia elétrica, conforme capacidade instalada. A vazão recebida no reservatório já atinge 7.300 m³/s às 14:00 da presente terça-feira, com perspectiva de vazões superiores a 8.500 m³/s já na quarta-feira", detalhou a Cemig.

Isso significa que o nível do reservatório seguirá em rápida elevação e, por isso, segundo a Cemig, será preciso fazer a  abertura das comportas. Isso será feito "assim que os afluentes do Rio São Francisco no trecho até Pirapora reduzam suas vazões".

As datas de abertura e as vazões que serão liberadas ainda não foram definidas.

Fonte: O tempo


Comentários