Com 3.950 mortes por Covid-19 em 24h, Brasil bate novo recorde de óbitos

 

SÃO PAULO, 31 MAR (ANSA) – O Brasil registrou um novo recorde no número de mortes provocadas pelo novo coronavírus Sars-CoV-2: foram 3.869 óbitos no último período de 24 horas, elevando o total para 321.515, de acordo com o boletim divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), nesta quarta-feira (31).

Até agora, o maior número de vítimas contabilizado em um dia desde o início da emergência sanitária era o de ontem (30), quando 3.780 pessoas perderam a vida.

O país ainda soma 12.748.747 contágios, com um acréscimo de 90.638 novos casos em um dia. Com a atualização dos dados, a média móvel de mortes atingiu nova máxima, de 2.977 nos últimos sete dias. Já a de casos, por sua vez, voltou a subir e passou de 75.441 para 75.616.


A taxa de letalidade está em 2,5%, enquanto que a incidência foi para 6.066,6 para cada 100 mil habitantes.

O estado de São Paulo continua sendo o mais afetado pela pandemia, com 2.469.849 casos e 74.652 vítimas. No ranking de casos, Minas Gerais (1.123.913), Paraná (846.105), Rio Grande do Sul (845.380) e Santa Catarina (806.929) completam o top 5.

Já entre os territórios brasileiros com mais mortes, liderados por São Paulo, estão Rio de Janeiro (36.727), Minas Gerais (24.332), Rio Grande do Sul (19.736) e Paraná (16.717). O estado fluminense, no entanto, é o que tem a maior letalidade, 5,7%.

No momento em que o país vive um avanço da emergência sanitária, uma nova variante do coronavírus foi identificada em Sorocaba (SP). Segundo o diretor do Centro de Contingência do Coronavírus, Paulo Menezes, a variante seria a sul-africana e foi identificada em uma mulher de 34 anos.

Hoje, em meio aos recordes sucessivos e colapsos no sistema de saúde pública, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento contra a pandemia. (ANSA)  // Istoé

Comentários