Mãe e filha morrem vítimas da Covid-19 em intervalo de três dias, em Goiás

Professora Lucimar Neves, de 59 anos, e a filha dela, Camila Neves, 35, morreram vítimas da Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook
Professora Lucimar Neves, de 59 anos, e a filha dela, Camila Neves, 35, morreram vítimas da Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook

A professora Lucimar Neves, de 59 anos, e a filha dela, Camila Neves, 35, morreram com três dias de diferença, ambas diagnosticadas com Covid-19. Moradoras de Edealina, no sul goiano, além delas, outros quatro parentes testaram positivo, mas já se recuperaram há alguns dias.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Morrinhos informou que mãe e filha precisaram ser internadas em um hospital da cidade após apresentarem sintomas da doença.

Camila Neves, 35, é homenageada pela Prefeitura de Edealina após morrer vítima da Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook

Camila Neves, 35, é homenageada pela Prefeitura de Edealina após morrer vítima da Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook

Também de acordo com a SMS, o quadro delas se agravou e, depois de dois dias de internação, foi necessário transferi-las para um hospital em Catalão, no sudeste de Goiás.


Ainda internada na unidade, Lucimar não resistiu às complicações da doença e morreu na última segunda-feira (29). Três dias depois, na quinta-feira (2), o mesmo aconteceu com Camila.

Câmara de Vereadores de Edealina homenageia professora Lucimar Neves, de 59 anos, que morreu com Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook

Câmara de Vereadores de Edealina homenageia professora Lucimar Neves, de 59 anos, que morreu com Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook

Mãe e filha receberam homenagens da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Edealina. Nas redes sociais, várias pessoas lamentaram o ocorrido.

Coronavírus no sudeste de Goiás

O boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES) mais recente, divulgado na sexta-feira (3), mostrava Edealina com seis casos confirmados da doença.

Já em Morrinhos, onde moram os familiares de Lucimar e Camila, o boletim informou que já havia 200 casos confirmados, sendo quatro mortos.

No caso de Catalão, onde mãe e filha ficaram internadas antes de morrer, haviam sido contabilizadas mais de 230 pessoas com coronavírus, sendo quatro morreram. G1 Goiás

Comentários