Anuncios

SEJA NOSSO PATROCINADOR, DIVULGUE SUA MARCA E SEJA RECOLHECIDO MUNDIALMENTE!
 

Cantora deixou fãs agoniados ao abrir cerveja com os dentes



Um vídeo publicado recentemente pela cantora Luísa Sonza deixou fãs aflitos. Na gravação, ela aparece abrindo uma garrafa de cerveja com os dentes. 
A prática pode trazer diversos prejuízos à saúde bucal. O risco maior é de fratura dentária, que pode causar a perda do dente, segundo a cirurgiã dentista Daniela Balthazar,  especialista em implantodontia pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).
De acordo com ela, a fratura pode acontecer na coroa (parte visível do dente) ou na raiz. Na primeira situação, o dente pode ser restaurado.
“Só se for uma fratura muito grande é necessário colocar um dente artificial”, pondera.
Entretanto, se o dente quebra na raiz, a maioria dos casos exige a extração.
“Casos em que é possível fazer a restauração são raros. No geral, a pessoa perde o dente. Se tem [tratamento de] canal, a chance de fratura de raiz é maior”, afirma a dentista.
Ela explica que a perda acontece pela necrose da polpa dentária – a estrutura interna. “O dente é uma estrutura viva com vasos sanguíneos e nervos, isso pode ser rompido ao fazer força para abrir a garrafa, o que leva à sua morte”.

Pré-molar é o dente mais perdido

O dente que os indivíduos mais fraturam ao abrir garrafas com a boca é o pré-molar – que fica localizado antes dos caninos. “Normalmente, ele quebra ou trinca no meio”, observa a dentista.
Muitas vezes, não se percebe que isso aconteceu. “O dente trinca, mas nenhum fragmento se solta. Depois de meses, o dente pode escurecer, a pessoa começa a sentir dor e tem que extrair”, explica.
“Ou então, ela está comendo um pão, o dente cai e parece que foi repentinamente, mas é porque já estava trincado”, exemplifica.
Outra consequência que pode passar despercebida é um pequeno deslocamento. “O dente não foi feito para suportar essa sobrecarga, então o alvéolo, que é a estrutura óssea se desloca”, esclarece. “Isso também pode levar à perda do dente”, completa.

Infecções são complicações possíveis, mas menos comuns. Segundo a dentista, “qualquer pequeno corte pode infeccionar e afetar tecidos moles, como gengivas e bochechas”. Isso acontece porque a boca tem bactérias naturais e a lesão causa um desequilíbrio nesse conjunto de micro-organismos.

É necessário ir ao dentista imediatamente

Em casos de perda do dente, a recomendação é procurar o dentista imediatamente. É possível fazer um implante para substituir o dente perdido ou restaurações diretas, que acontecem na hora, e indiretas, por meio de próteses.

“A prótese indireta é indicada quando há perdas maiores, precisa de um molde que é enviado para laboratório. É feita em um forno com temperatura a mais de 1.000°C. O material mais usado é a porcelana”, detalha Daniela.
A dentista enfatiza que se o dente não for reposto, além do prejuízo à aparência e à autosestima, haverá um desequilíbrio na mastigação. “Para ser funcional, ela deve ser bilateral. Além disso, outros dentes tendem a se inclinar para preencher o espaço da boca que ficou vazio”.
As alterações na mastigação também causam problemas no maxilar ao longo prazo. “A articulação da mandíbula tende a trabalhar mais do lado que tem dentes na hora de mastigar. Isso gera, inclusive, dores de cabeça”, destaca.
Alguns hábitos podem garantir uma boa saúde bucal. “É importante fazer uma boa higiene depois de todas as refeições, usar fio dental todos os dias e a cada seis meses fazer a profilaxia com um profissional”, aconselha a dentista. R7.
Reações:
 
Top