Anuncios!

Notícias em Destaques

Chuva e ventos fortes causam destruição e deixam dois mortos em Itaperuçu


O vendaval destruiu casas e chegou a arrastar um carro na noite de sexta-feira (30), em Itaperuçu — Foto: Tony Mattoso/RPCO vendaval destruiu casas e chegou a arrastar um carro na noite de sexta-feira (30), em Itaperuçu — Foto: Tony Mattoso/RPC
O vendaval destruiu casas e chegou a arrastar um carro na noite de sexta-feira (30), em Itaperuçu — Foto: Tony Mattoso/RPC
Dois adolescentes, de 14 e 17 anos, morreram soterrados por um muro que caiu por causa das chuvas e dos ventos fortes que atingiram Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na noite de sexta-feira (30).
Os bombeiros dissera que a dupla jogava bola quando o temporal ficou mais forte, por volta das 19h, e tentou se proteger da chuva atrás do muro, que acabou desmoronando. Os dois morreram no local.

Tempo

De acordo com o Somar, a estação mais próxima de Itaperuçu, que fica em Colombo, registrou rajadas de ventos de 41 km/h. Foram registrados ainda o equivalente a 21,4 milímetros de chuva desde a tarde de sexta até a manhã deste sábado (1º).
O temporal, explicou o Somar, foi formado pela passagem de uma frente fria associada a um sistema de baixa pressão no centro-oeste do país, o que provoca ventos intensos.
Até a última atualização desta reportagem não havia um balanço de imóveis atingidos e de desabrigados na cidade.
Árvores também foram derrubadas pelo vento forte em Itaperuçu — Foto: Tony MattosoÁrvores também foram derrubadas pelo vento forte em Itaperuçu — Foto: Tony Mattoso
Árvores também foram derrubadas pelo vento forte em Itaperuçu — Foto: Tony Mattoso

Destruição

Os moradores relataram que o vento durou poucos minutos, mas foi o suficiente para destruir casas inteiras.
“Foram os dois minutos mais aterrorizantes da minha vida. Nunca vi na minha vida um vento desse jeito”, contou a auxiliar administrativo Eliane Jeremias.

O único hospital da cidade também foi parcialmente destruído. Parte do telhado e janelas foram levadas pelo vento.
O hospital ficou alagado e os pacientes tiveram que ser transferidos para Rio Branco do Sul.
O prefeito Hélio Guimarães (PSD) anunciou que vai decretar estado de calamidade pública. G1 PARANÁ RPC.
Casas foram parcialmente destruídas com o temporal — Foto: Toni Mattoso/RPCCasas foram parcialmente destruídas com o temporal — Foto: Toni Mattoso/RPC
Casas foram parcialmente destruídas com o temporal — Foto: Toni Mattoso/RPC
Tecnologia do Blogger.