Anuncios!

Notícias em Destaques

Procuradoria de Istambul ordena detenção de 103 soldados por golpismo

Foto de arquivo. EFE/Cem Turkel


A polícia da Turquia iniciou nesta sexta-feira, a pedido da procuradoria de Istambul, uma operação para deter 103 soldados pela sua suposta relação com o fracassado golpe de Estado de julho de 2016.
Pelo menos 74 suspeitos já foram detidos em uma operação que se estende a 32 das 81 províncias do país, segundo informou a agência "Anadolu".
A procuradoria suspeita que os soldados estão relacionados com a confraria do clérigo islamita Fethullah Gülen, a quem Ancara responsabiliza pelo levante golpista.
Entre os acusados há dois coronéis e dois com a categoria de tenente-coronel.
A poderosa confraria de Gülen foi uma fiel aliada do Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP), que governa a Turquia desde 2002, até que ambos se enfrentaram em uma dura luta pelo poder a partir do outono de 2013.
Nos últimos dez dias outras 500 pessoas foram detidas pela sua suposta relação com a confraria gülenista, segundo informou o Ministério do Interior.
Desde a tentativa golpista, mais de 8.500 membros das forças armadas, entre eles 150 generais, foram expulsos pelos seus supostos vínculos com a confraria do pregador islamita.
Este número representa aproximadamente 3,5% do pessoal militar da Turquia e a maioria deles foi ou está sendo julgada por golpismo.

                            Agencia EFE.
Tecnologia do Blogger.